5 Regras Para o Sucesso em Operações na Bolsa

A cada minuto, existem inúmeras possibilidades de negócios que podem ser feitos no mercado financeiro. Somente em operações na bolsa de valores, são milhares. No entanto, nem todas são lucrativas, ou o risco que proporcionam não compensa o lucro que podem gerar. Por conta disso, é importante que você tenha algumas informações que podem ajudá-lo a entender um pouco dessas operações. Isso vale para qualquer investidor, seja você um day trader, um investidor de longo prazo, ou alguém que automatiza suas operações usando robôs. Então, start! Confira essas 5 dicas que podem servir de ponto de partida para que você descubra como operar na bolsa:

1. Qual é o motivo para entrar?

Entenda qual é o motivo para que você realize aquela operação. Por exemplo, se você é um investidor que utiliza análise técnica e segue as tendências em gráficos, por exemplo, veja se realmente existe uma tendência e qual o sentido dela. Se não há tendência, ou ela é oposta à direção que você está operando, repense e avalie o risco. Se você utiliza fundamentos qualitativos para investir, veja se a empresa está realmente barata, ou se existe algum fator que você ainda não entendeu e que está desvalorizando o preço das ações daquela empresa. Esta regra evita que você tente fazer operações simplesmente buscando “aproveitar oportunidades”, quando na verdade não tem o conhecimento necessário para entender os movimentos do preço. Se não há um motivo presente para fazer a operação, não faça. Caso você opte pela compra, vá para a próxima regra:

2. Quando é o momento de entrar?

Agora que você decidiu que a operação faz sentido, precisa definir o momento certo de executar a operação. Para isso você precisa de um gatilho, ou seja, um evento que aconteça, marcando que aquele é o momento certo para entrar. Pode ser no presente ou no futuro. Na análise técnica, é muito comum que os gatilhos sejam o cruzamento das linhas de médias móveis, com diferentes períodos e a linha do preço. Assim o investidor sabe exatamente o que esperar para realmente entrar na operação. No caso de investidores que utilizam análise fundamentalista, um gatilho pode ser um determinado crescimento % no faturamento anunciado pela empresa, ou um indicador fundamentalista ficar abaixo ou acima de determinados níveis. O gatilho, assim como o motivo, vai depender muito da estratégia de investimento que você utiliza, mas, independente da estratégia, tanto o motivo quanto o gatilho são fundamentais.  

3. Quanto está disposto a perder?

Claro que ninguém faz uma operação na bolsa de valores pensando em perder dinheiro. No entanto, isso acontece com muito mais frequência do que muitos investidores gostariam de admitir.       As perdas fazem parte do dia a dia de qualquer investidor e, por conta disso, é fundamental que você esteja preparado para elas tanto quanto está para os ganhos.    A ferramenta mais importante para qualquer investidor nesse momento é a ordem de stop loss, que encerra a operação quando a perda atingir um valor máximo pré-definido. A diferença entre o preço de entrada e o valor do stop loss vai determinar o tamanho de sua perda e, consequentemente, o risco máximo da operação. Antes de realizar qualquer operação, você já precisa saber exatamente qual será o stop loss ou se ele existirá, e para isso existem diversas ferramentas, como o indicador de análise técnica ATR, ou indicadores fundamentalistas que utilizam o preço em seu cálculo, como o Preço/Lucro.  

4. Quanto está buscando ganhar?

A grande maioria dos investidores em bolsa sabe que o preço de um ativo não vai subir infinitamente. E o mais importante, no caso de um pico de alta, haverá um momento posterior em que o preço cairá – que nós chamamos de correção. É neste ponto em que você precisa pensar sobre qual valor o preço deve atingir para que a operação seja encerrada e seu lucro realizado. É importante ter consciência de que este não é um valor arbitrário, não vale “chutar”. Este valor deve ser baseado em algum fator de mercado, seja um pico anterior na análise técnica, ou um indicador fundamentalista acima de determinado nível, por exemplo. Se, na regra anterior, o valor do stop loss determinou seu risco, neste passo você está determinando seu potencial ganho.  

5. Seu Risco X Retorno

E finalmente chegamos ao ponto de determinar se uma operação vale ser realizada ou não. Comparando sua potencial perda com seu potencial ganho, você consegue ter uma boa noção de quanto a operação é interessante ou não. Uma regra comum é somente realizar operações cujo retorno seja pelo menos 50% maior do que a perda potencial. Lembrando que é importante que o investidor se mantenha atento a decisões de mercado, que nem sempre são óbvias, como as decisões políticas. Uma boa análise quantitativa e qualitativa pode trazer mais segurança para operações de bolsa.   Conseguimos sanar suas dúvidas com este artigo? Em caso negativo, deixe seu comentário abaixo para podermos ajudá-lo! 

COMPARTILHAR

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Share on telegram

Entre em Contato

Últimas Postagens

Perfil do Professor

Antes de montar seu time, digo sua carteira de investimentos, você precisa se conhecer profundamente e saber o que está em jogo nessa temporada. Se

Leia Mais »

O QUE ESPERAR DE 2020?

Todos anos, economistas são instados a fazer seus prognósticos para a economia brasileira, e, verdade seja dita, nos últimos 5 anos, as apostas mais otimistas tem

Leia Mais »
Scroll to Top